Diocese de Caçador

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Treze Tílias

Pároco: Pe. Almedo Driedrich

Caixa Postal 01
CEP: 89.650-000 – Treze Tílias/ SC
 
Fone: (49) 3537-0136
E-mail: paroquiansps@brturbo.com.br 

UMA HISTÓRIA DE PERSEVERANÇA E FÉ

O Ministro Andréas Thaler, fundador de Treze Tílias, quando organizou a emigração se preocupou também com o aspecto que ele, como homem profundamente religioso, considerava de fundamental importância: o atendimento religioso espiritual na nova colônia a ser fundada no Brasil.

Como homem realista, sabia dos problemas e dificuldades que o esperavam, procurou um sacerdote capaz de enfrentar a dura realidade de uma nova colonização. Achou esse sacerdote na pessoa do Pe. Johann Reitmeier que já passara pela amargura de ser prisioneiro de guerra e apesar de ser jovem sacerdotes, não era mais tão jovem em idade, pois fora ordenado padre com quase 40 anos. Veio ao Brasil com os imigrantes pioneiros em 1933 e quando aqui chegaram já existia uma pequena igrejinha cujo padroeiro era São Bento que os nativos dispersos pela região veneravam muito. Continuou assim uma caminhada de fé e evangelização.

No dia 08 de novembro de 1935, o então bispo diocesano de Lages, Dom Daniel Hostin, desmembrou da Paróquia São João Batista de Bom Retiro hoje Luzerna, parte de seu território para criar a nova Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Mons. Reitmeier enfrentou todas as dificuldades no inicio da colonização junto com o povo transmitiu muita força de perseverança na missão iniciada. Dedicou toda sua vida pelo povo.

No decorrer dos tempos, a comunidade foi crescendo e a necessidade exigiu a construção de capelas no interior. Tudo foi acompanhado de perto por Pe. Reitmeier. Foi ele que iniciou a procissões à capela de Babemberg, e das quais o povo participa até hoje para pedir a Deus tempo favorável para as plantações e depois da colheita para agradecer os frutos da terra. Organizadas procissões especiais para pedir chuva em épocas de grandes secas e também realizavam a bênção com o Santíssimo aos domingos, principalmente no verão quando as lavouras estavam em desenvolvimento, pedindo a Deus proteção contra as intempéries e pragas.

Também a catequese e a educação das crianças e problemas de saúde dos imigrantes preocupava o ministro Andréas Thaler. Em 1934 chegaram da Áustria 4 irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paula: Ir. Cássia, Ir. Eriberta, Ir. Marcela e Ir. Berta. Elas trabalharam na pastoral da Paróquia e no setor da saúde. Mons. Reitmeier se preocupou também com a juventude e aqui deve ser citada com destaque a Ir. Filomena Rabelo que veio à Treze Tílias no final da década de 1940. Ajudou muito na orientação de nossa juventude, criando, com o apoio do Pároco, os grupos da Cruzada Eucarística com crianças, Filhas de Maria com as moças e Congregado Mariano com rapazes e homens. Organizou retiros com jovens e mães de família. Muitas foram as Irmãs que aqui trabalharam, tanto na educação como na pastoral. O mérito das irmãs já ultrapassou a nossa capacidade de agradecer-lhes por tudo o que fizeram e ainda fazem para o bem da comunidade.

Mons. Johann Reitmeier permaneceu na paróquia de Treze Tílias durante 35 anos: 1933-1968. em Junho de 1968, devido a sua avançada idade, voltou para a Áustria. Nunca esqueceu de Treze Tílias, nutria o sonho de um dia voltar para visitar seu povo. Esse sonho, porém, não se concretizou. Faleceu em Kirchberg aos 09 de outubro de 1977 com 89 anos de idade.

Em 26 de Junho de 1968, quando a Paróquia ainda pertencia para a Diocese de Lages era Bispo Dom Daniel hostin, Mons. Luiz Orth tomou posse como pároco de Treze Tílias. Tempo de Pós-Concílio Vaticano II, foi necessário introduzir algumas inovações na vida da Igreja: renovações litúrgicas, formação de lideranças ligas, movimentos de jovens e casais. Também nesse tempo foi construída uma nova casa paroquial, com muito esforço do pároco e boa vontade dos paroquianos. Mons. Luiz se despediu de Treze Tílias e entregou a paróquia aos 15 de junho de 1969, quando o Pe. Irineu Benemann, que residia na paróquia vizinha de Ibicaré, assumiu a responsabilidade de atender a necessidade religiosa da comunidade aos sábados e domingos.

Em 1969, aos 17 de agosto, quando a paróquia já pertencia à Diocese de Caçador e o Bispo era Dom Orlando Dotti, tomou posse como pároco Pe. João Zangerle, austríaco; sua permanência foi de poucos meses e no mesmo ano chegou o Pe. João Otto Küng, austríaco, e alguns meses depois veio Pe. Franz Ludwing pointl, austríaco, indicado pelo Mons. Reitmeier; tomou posse como pároco no dia 15 de fevereiro de 1970. ele incentivou muito a participação dos leigos nas diversas pastorais. Foi no seu tempo de pároco que surgiram os primeiros catequistas leigos. Em julho de 1973 foram realizadas Missões Populares pelos Missionários Redentoristas.

Pe. Franz Pointl sempre se preocupou em manter unidos os laços entre a Pátria Áustria e Treze Tílias. Incentivou o cultivo da língua alemã dando todo apoio para a escola de ensino da mesma. Fez melhorias na Igreja Matriz e construiu, com a ajuda dos paroquianos e recursos vindos da Áustria, o tão necessário Salão Paroquial.

Em 1975 Pe. Franz Pointl voltou para a Áustria e foi nomeado pároco o Pe. Johann Otto Küng que até então foi padre coadjutor. Pe. João como todos o chamavam, se empenhou sem medir sacrifícios na área social, tendo sempre como objetivo a promoção das pessoas, dando-lhes oportunidade de emprego, sempre que isso foi possível. Entre as obras mais importantes que ele iniciou, está a construção do Hospital, a escola profissional feminina, o parque da Feira, e a Lacticínios Tirol. Em resumo ele abriu as portas para a entrada do desenvolvimento em Treze Tílias. Em julho de 1980 ele voltou para a Áustria, ficando a comunidade sem padre durante um ano. Pe. Lydio Milani ficou como responsável pela Paróquia. Também os párocos vizinhos muitas vezes prestaram sua ajuda. Durante esse tempo difícil, o suporte principal das atividades paroquiais foi Ir. Tereza Francener. Isto confirma que as Irmãs até nos dias de hoje, foram e são partes importantíssimas na comunidade de Fé e religiosidade do povo de Treze Tílias.

Entre 1981 a 1998 passaram por esta Paróquia os seguintes padres: Frei Argemiro Schmitt, Frei Belmiro Brondani, Pe. José Carlos Toporoski, Pe. Günther Büttenbender. No dia 28 de Dezembro Pe. Günther se despediu da comunidade entregando seu cargo de pároco e retornou à sua terra natal de Novo Hamburgo.  A Paróquia ficou sem padre até 15 de fevereiro de 1998, quando o Administrador Diocesano Pe. Luiz Carlos Eccel deu posse à Pe. Valmor José de Deus como Pároco de Treze Tílias.

Pe. Valmor logo conquistou o povo com suas homilias objetivas e vibrantes. Deu muita atenção às comunidades do interior, atendendo-as mensalmente e também organizou encontro de formação de lideranças. Neste tempo a comunidade orou muito pelo futuro Bispo da Diocese. No mês de Novembro a prece foi ouvida e a notícia chegou: temos um novo bispo: Dom Luiz Carlos Eccel. Os sinos da Igreja badalaram em sinal de alegria e acolhida ao novo Bispo.

Pe. Valmor entregou a paróquia no dia 07 de Março de 1999, dia em que Dom Luiz Carlos Eccel deu posse à Pe. Luiz Pierdoná. Pe. Luiz deu início à EFAP Paroquial que foi de 8 etapas e 30 lideranças concluíram a mesma. Todos os anos é realizado um curso bíblico pelos Freis Aroldo e Bruno, como continuidade  da EFAP.

Junto com a diretoria, Pe. Luiz viu a necessidade de construir uma nova casa paroquial. Deram início à obra no dia 27 de setembro de 1999, quando foi demolida a antiga casa, e no mesmo lugar construída a nova. Pe. Luiz se empenhou muito no sentido de angariar recursos financeiros junto aos paroquianos para a construção da mesma, este sonho se concretizou no dia 16 de setembro de 2001, quando a casa nova foi inaugurada, dentro do contexto da Festa da Padroeira.

Foi também Pe. Luiz que deu início ao movimento do Apostolado da Oração que ainda não existia nesta comunidade.

Datas importantes:

De 30 de outubro a 03 de novembro de 2001, Dom Luiz Carlos Eccel realizou a Visita Pastoral em todas as comunidades e Matriz.

Durante os dias 09, 10 e 11 de setembro de 2002, estavam reunidos na Casa Paroquial, os Bispos de Santa Catarina que celebraram Santa Missa com a presença do nosso povo.

Neste ano de 2204, celebramos 70 anos da presença das Irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paula. Muitas irmãs passaram por esta comunidade, e á todas elas devemos muita gratidão! Que Deus as conserve sempre no meio de nós, para trabalhar pelo seu Reino!

Em 2005 celebraremos 70 anos da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. É uma longa, sofrida, mas bonita caminhada que sempre foi abençoada por Deus. Uma história de perseverança e Fé!

NOSSO PAPA
NOSSO BISPO
NOSSO PADROEIRO
Compartilhar
WebMail da Diocese
Visitantes
contador gratuito de visitas